Série "Vikings"




Vikings estreou no History Channel dos EUA no dia 3 de março, narrando as aventuras do guerreiro nórdico Ragnar Lodbrok, figura histórica que viveu no período Medieval. Produzida pela MGM, a série foi desenvolvida por Morgan O’Sullivan e Michael Hirst (The Tudors), que ficou responsável pelo roteiro.
Ragnar Lodbrok (Não sou eu, Calma) (Travis Fimmel, de The Beast) é um guerreiro que se considera descendente de Odin. Buscando dominar os territórios da Europa, ele enfrenta a oposição de Earl Haraldson (Gabriel Byrne, de In Treatment), líder de seu povo, casado com Siggy (Jessalyn Gilsig, de Glee), uma jovem que tem sua lealdade dividida.
No elenco também estãoGustaf Skarsgard (irmão de Alexander Skarsgard, de True Blood), como Floki, amigo de Ragnar, personagem inspirado no deus nórdico Loki; Clive Standen (Camelot), como Rollo, irmão de Ragnar, um homem cruel que sente inveja da ascensão do guerreiro; Katheryn Winnick (Bones), como Lagertha, esposa de Ragnar, que luta ao seu lado; e George Blagden como Athelstan, um jovem cristão aprisionado por Ragnar.

A série retrata a vida de um guerreiro, Ragnar (agora sou eu, sqn) , as batalhas para dominar os territórios europeus e sua relação com o líder de seu povo. Aparentemente, nos são apresentados aspectos bastante clichês dos vikings, reforçados graças ao mito do viking moderno, difundido no século XX. Mas, vale lembrar que seu papel para a construção da sociedade foi enorme, desde tecnologia marítima até a construção de cidades. Bom, vamos ao episódio e ver que outras surpresas podemos ter!
O episódio já começa com uma cena de matança. Luz, ambientação, espadas, corvos (impossível não lembrar de Game of Thrones)... Temos um diferencial muito interessante na edição do início do episódio (que é semelhante ao da abertura) que confere ação e mistério devido aos closes. Nos primeiros dez minutos, já podemos perceber que não apenas a luta é importante neste roteiro mas também, cuidar da própria família, tarefa que não está restrita apenas aos homens (como por exemplo, na rápida cena, que Lagertha protege sua casa de dois possíveis estupradores).
 Neste primeiro episódio, nos deparamos com alguns sentimentos dos protagonistas que provavelmente farão parte do enredo: Ragnar e Rollo discutindo sobre alcançar novas terras, indo contra as ordens do rei e Bjorn sentindo aversão pela morte e refletindo sobre as leis vikings. Estes dois momentos são importantes para o início de série, onde precisamos nos familiarizar com os personagens e criar laços. Esses momentos  de "humanidade" afastam os protagonistas do clichê viking e os tornam mais reais para o espectador. Tática fundamental para a criação de uma série de sucesso. Outro plot que cativará a audiência é o amor reprimido de Rollo (irmão de Ragnar) por Lagertha.
Como se trata do piloto, pudemos ver não apenas as temáticas que serão abordadas, mas também hábitos e costumes dos vikings, como a iniciação de Bjorn, o julgamento de um assassino e a construção de embarcações. A cena que Ragnar e o filho consultam o ancião para saber a opinião dos deuses também foi interessante, mostrando a devoção aos possíveis desígnios. E essa coisa de videntes sem olhos é simplesmente genial (vide "Once Upon a Time", "Labirinto do Fauno", etc...). Esteticamente, a série também se apresentou muitíssimo bem, com figurinos impecáveis e locações impressionantes. Infelizmente, não cabia no contexto usar o mesmo recurso de edição utilizado nos minutos iniciais e na abertura, mas só isto já é o suficiente para fazer com que o espectador queira assistir ao episódio todo. Quanto ao conteúdo histórico, estou confiando na reputação do History Channel, que apesar de ter conteúdo muitas vezes sensacionalista, tem uma boa equipe de pesquisa.
Por gostar muito de história, o piloto já me cativou. As tramas apresentadas são muito interessantes, o final do episódio já nos deixa ansiosos para o próximo e a qualidade técnica apresentada estão de parabéns. Provavelmente, surgirão comparações com "Game of Thrones", mas, defendendo esta nova super produção, ressalto que são abordagens de trama completamente diferentes: enquanto os Sete Reinos focam principalmente em política e estratégia, "Vikings" parece retratar os hábitos e costumes de um povo, com uma boa história para embasar. Ótimo começo, que chegue logo o próximo episódio!

fonte : http://www.temporadaemserie.com.br/2013/03/vikings-1x01-rites-of-passage-series.html





Uma ótima sugestão é a série de livros "Crônicas Saxônicas" do Bernard Cornwell que relata a visão dos "Ingleses" na invasão dos nórdicos a "Inglaterra". A mesma relatada na série.

PS: Post número 333 MUAHAAIHUAHMUHAUMAHIUAH, sou metade da besta, brincadeira ou n.
Série "Vikings" Série "Vikings" Reviewed by Ragnar on 13:47:00 Rating: 5

Um comentário:

  1. I will right away grab your rss feed as I can't in finding your email subscription link or newsletter service. Do you've any?
    Please permit me realize so that I may subscribe.
    Thanks.

    Also visit my web-site ... dj head phones [www.isleofwightfacebook.co.uk]

    ResponderExcluir

Tecnologia do Blogger.