O Predestinado

 Vamos falar sobre um filme de viagem no tempo, que fará sua cabeça exploldir. O predestinado, filme australiano lançado em 2014, que contam sobre um agente temporal ( interpretado por Ethan Hawke, que
para fins de facilitar meu texto, vamos chamar de Ethan, já que o personagem ficou sem nome) que viaja através de inúmeras linhas temporais, impedindo os mais diversos crimes.
 Uma agência governamental secreta criou a máquina do tempo, e com ela é possível "saltar" cerca de cinquenta anos antes ou depois da data da criação da mesma. Ela é curiosa, tendo a forma de uma caixa de viola, guitarra sei lá... e sua precisão é incírvel.
 Sendo assim, Ethan é o maior agente dessa organização, mas existe um criminoso que ele nunca conseguiu impedir. Um terrorista chamado de "Detonador Sussurante", que comete atentados a bomba. Sua última missão será a de capturar o terrorista...
 E se você chegou até aqui sem ver o filme, pare e vá assistir, pois pretendo destilar spoilers do filme de forma deliberada.

 Dito isso, vamos começar a verdadeira conversa...




  Era uma vez uma pequena menininha chamada Jane....

 O filme começa com uma estranha cena, onde Ethan persegue o Detonador Sussurrante, e acaba com uma grave queimadura em seu rosto. Ele salta para o que deve ser a sede da organização, e lá recebe o tratamento para seus ferimentos. Recebe um transplante de rosto, e é fácil boiar diante disso. Na sequência, algum tempo se passa, e o agente está completamente recuperado. Recebe então instruções para sua última missão.
 Os agentes devem causar o mínimo de impacto na épóca para a qual vão. Por isso vemos Ethan trabalhando de Barman. E então surge Jhon, um rapaz que parece amargurado e perturbado. Os dois começam a conversar, e Jhon começa a nos contar sua história.
 E é ai que tudo fica maluco.

 Jhon começa contando que quando ele era uma menina... sim, ele era uma menina, seu nome era Jane, e havia sido abandonada em orfanato quando bebê. Ok, eu já estava surpreso ai. Meu primeiro palpite era que ele e Ethan fossem a mesma pessoa.
 Mas com o desenrolar da história de Jane, descobrimos que ela teve um grande amor, um homem misterioso que ela havia encontrado na porta da faculdade. Mas tal qual uma novela mexicana, o amor da vida dela a deixou.
 Mas não antes de engravidá-la. Mesmo solteira, Jane tem a filha. Sim, uma menina. "A melhor coisa que aconteceu em minha vida". Porém, o parto trouxe a tona sua condição: ela era portadora dos dois sexos, e o
trabalho de parto destruiu seu útero, forçando a equipe médica a fazer uma cirurgia de mudança de sexo nela.
 E como se não bastasse, sua filha foi raptada. Sua filha que também se chamaria Jane.
 E foi assim que Jane se tornou Jhon, e uma das melhores cenas do filme, quando a ainda Jane tenta aprender a agir como um homem, em lágrimas, repetindo "olá, meu nome é Jane", com a voz desajustada por conta dos hormônios.
 E nisso se passaram trinta minutos de filme. Eu penso com meus botões: ok, isso está estranho... pensei que fosse sobre viajem no tempo...


 Ethan então se revela como agente temporal, e promete entregar a Jhon o homem que arruinou sua vida, o seu caso amoroso o deixou. Ele seria o Detonador Sussurante, e caberia a Jhon matá-lo. Ethan o leva até o
dia em que Jane irá se encontar com o sujeito.
 Mas quem encontra quem é Jhon e Jane. A mesma pessoa, de linhas do tempo diferentes. Jhon sente sua própria dor ao se ver no passado, e tudo que ele quer é protegê-la... cuidar para que não fique mais sozinha...
 Jhon se apaixona por Jane. Ele está amando a si mesmo! E amando no sentido bíblico! E isso é bizarramente insano, explode a cabeça de qualquer um!
 E depois de um tempo, Ethan vem buscá-lo. Era essa a missão, e estava feito. Ele deveria ser o pai da criança que Jane viria a dar a luz. Esse era o ciclo. Relutante, Jhon é levado para o futuro. E Ethan salta até o dia em que a filha de Jane foi sequestrada. Ele é o sequestrador. E não só isso. A criança deve ser levada para o passado. E deve ser deixada na porta de um orfanato. Seu nome é Jane!
 Oh, my god! Jon é pai, mãe e filha!!!! Eles são,os três, o mesmo ser! Nesse momento meu cérebro convulsiona, e espumando pela boca,vejo que o filme ainda não acabou...
 Como se isso não bastasse, o agente que estamos chamando de Ethan, é na verdade, Jhon, só que mais velho!
 O que mais faltava acontecer? Ethan decide fazer seu ultimo salto para uma data próxima do maior atentado do Sussurrante, uma última chance de detê-lo. Ele segue pistas que o levam a um encontro com seu inimigo, em uma lavanderia... Ethan foi um grande agente, impediu muitos crimes, salvou muitas vidas, o maior agente dessa organização... tudo devido a sua determinação, a sua vontade de impedir esse maldito
terrorista...
 Logo, o Detonador Sussurante tem impacto direto sobre ele. Um moldou o outro.
  E o final do filme nos revela que Detonador Sussurrante é a última forma, um envelhecido Ethan, perdido no tempo, cometendo atos questionáveis para que a linha temporal transcorra como tem que ser...
 É fantastico! Todos os personagens são um só! Desde o bebê abandonado ao grande vilão, presos pelas intrigas do tempo, são diferentes formas da mesma pessoa!

 É isso que acontece quando se viaja no tempo, e se interage com alguma coisa. A mente humana implode, o filme é surpreendente, me deixou de boca aberta várias vezes. E é o tipo de filme que você fica pensando depois. Eu adoro essa sensação. Nota 9,5, filme recomendadíssimo.
 E é claro, se esse texto ficou confuso, é por que minha mente ainda está empolgada com o que acabou de ver...
O Predestinado O Predestinado Reviewed by Jyuuken Cronicaex on 21:28:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.