Erased

   Boku Dake ga Inai Machi é um mangá seinen escrito e ilustrado por Kei Sanbe, que teve na temporada passada, um anime de 12 (ou seria 13?) episódios produzido pelo estúdio A-1 Pictures. Uma forma mais fácil de chamar o anime é Erased. 

.
   
Lembro de ter enlouquecido com o primeiro episódio. O personagem principal, Satoru, possui uma habilidade genial: o “Revival”, que permite a ele voltar alguns minutos no tempo, sempre que algo ruim acontecesse. Quase que uma premonição, seu poder o leva a evitar vários acidentes ou impedir coisas ruins de acontecer.
  O legal é que o Revival vem sem avisar, e nem sempre ele sabe o que deve ser evitado. Então, quando seu “sentido de aranha” dispara, ele começa a procurar por algo errado. A sequência inicial é muito boa, e o anime já tinha me ganhado.
  Satoru já tem seus 29 anos, e seu passado meio que o assombra ainda. Quando criança, houve um terrível caso onde um serial killer havia matado algumas crianças, e isso já te diz o quão forte o anime será. Principalmente porque Satoru meio que se culpa por não ter feito nada para impedir uma das mortes.
  Mas já no primeiro episódio vem uma grande reviravolta, e alguns eventos da trama fazem o Revival desencadear de uma forma nunca vista antes pelo nosso herói. Ele acaba voltando 18 anos no tempo, na época da escola, antes dos assassinatos acontecerem.
  Sua mente apenas que retorna, seu corpo infantil tem a mente de um adulto, e ele passa a reviver seu passado com uma segunda chance de fazer as coisas diferentes. Mas, existe um agravante: o trauma o fez esquecer muita coisa.

Não devo contar mais nada. O anime tem uma história forte, cheio de momentos que dão um nó em sua garganta. Vemos muito sobre abuso infantil, como uma criança indefesa lida com isso, tem bastante sobre bullyng também.
  Alguns momentos ficaram muito marcados em minha mente, e deles o melhor foi quando a personagem Kayo toma um café da manhã na casa do Satoru. A pobre menina que vinha sofrendo nas mãos de sua mãe, ao ver a refeição no prato, desaba em lágrimas.
Os personagens são muito queridos, e é o ponto forte do anime, o como eles reagem e encaram tudo o que está acontecendo. Quem assiste se importa com aqueles pivetinhos correndo perigo. A trilha sonora também emociona, pontuando alguns momentos de forma grandiosa.

  Já o grande mistério do anime não tenha funcionado tão bem: tanto eu quanto o Kaito acertamos cedo quem era o serial killer. Como anime de mistério talvez não funciona tão bem. Contudo, não tira o brilho do anime.
 Então fiquem com essa dica, Erased, ou Boku Dake ga Inai Machi, a cidade onde só eu não existo. O nome do anime é sensacional. Até a próxima!
Erased Erased Reviewed by Jyuuken Cronicaex on 16:33:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.